Criadores do RN vão à Brasília com 500 caminhões e 2 mil cavalos protestar contra fim da vaquejada


O membro da ANQM (Associação Norte-Riograndense de Criadores de Cavalos Quarto de Milha), Junior Teixeira se posicionou em declaração ao Portal Agora RN sobre a decisão do Superior Tribunal Federal que julgou inconstitucional a lei que regulamenta a prática de vaquejada.

Teixera disse que criadores e vaqueiros irão para a Esplanada, em Brasília, no dia 25 de outubro, com 500 caminhões e 2.000 cavalos para protestar contra a medida. Eles pretendem fazer reuniões, inclusive com a bancada ruralista, e esperam voltar, em data não definida, com a decisão revogada. Para ele a medida é injusta e prejudicial para aqueles que vivem da prática. Para ele, a situação precisa ser revertida “porque a dimensão social, econômica, a tradição e o costume precisam ser preservados”.

Ele ressaltou que existem cidades que vivem da prática de vaquejada, seja realizando o evento ou cultivando e criando para vender e alugar comida e animais. E, por exemplo, cidades do interior de Pernambuco que vivem exclusivamente da produção de artesanato, de celas, arreios, ferragens para animais, etc, que ficarão com suas populações desempregadas e à deriva de um auxílio público para viver, afirma Junior.

0 comentários: