Operação Dia do Trabalho da PRF registra menos mortes em comparação a 2016


A Operação Dia do Trabalho 2017 da Polícia Rodoviária Federal foi encerrada à meia-noite da segunda-feira 1º, com um número de acidentes e de mortes menor que em 2016. Apesar do feriado no ano passado ter caído em um domingo, foi considerado o mesmo número de dias para efeito comparativo. O trânsito foi intenso e a imprudência de alguns motoristas gerou muitas notificações por infrações. Neste ano houve três mortes durante a operação; os óbitos envolveram dois motociclistas e um ciclista. Todas as mortes ocorreram no domingo 30.

A primeira aconteceu na madrugada, na BR 101, no bairro de Emaús, em Parnamirim, em que um motociclista colidiu com um poste e morreu no local. O segundo óbito envolveu um ciclista que foi colhido por um ônibus, próximo ao estádio Barretão na BR 406, em Ceará-Mirim. O último óbito foi registrado já no final da noite, no km 296 da BR 304, em Macaíba, em uma colisão frontal entre uma motocicleta e um Doblô.

Fiscalização

No decorrer da operação, 2.339 pessoas e 2.281 veículos foram fiscalizados, sendo 1.028 notificados por infrações diversas. Muitas pessoas foram flagradas em fiscalizações com etilômetros. Entre sexta-feira (28/4) e segunda-feira (1/5), 1.034 condutores realizaram o teste, 46 foram autuados e sete foram presos. Mesmo com ampla divulgação dos riscos de dirigir sob efeito de álcool e do rigor das penalidades, a prudência e cuidados esperados são esquecidos.

Outra imprudência bastante relacionada a lesões graves e mortes nas rodovias que é o excesso de velocidade foi fiscalizado e flagrou 1.162 veículos. Junto à ultrapassagem proibida, em que 142 outros motoristas foram autuados, e à alcoolemia, essas atitudes, de responsabilidade exclusivamente do condutor do veículo, respondem por muitos dos acidentes de maior letalidade no trânsito.

Agora RN

0 comentários: