André Luiz Azevedo pede demissão da Globo após 36 anos de casa


O jornalista André Luiz Azevedo pediu demissão da Globo esta semana, após 36 anos de casa. Correspondente da emissora em Portugal entre 2012 e 2015, André Luiz vinha exercendo, atualmente, a função de repórter especial no "Jornal Nacional".

Azevedo chegou à casa em dezembro de 1981, cobrindo as férias de um colega na "editoria Rio". Dividiu os primeiros boletins do comunitário "Globo Cidade" com Leila Cordeiro, em 1982; no mesmo ano, foi contratado como repórter especial, cobrindo as eleições para governador. Ancorou importantes coberturas na década de 1980, como da eleição, da agonia e da morte de Tancredo Neves (1985). Atuou também como editor do "Bom Dia Rio" e apresentador do extinto "RJTV 3ª Edição".

Nos anos 1990, se envolveu nas investigações do escândalo da Previdência, que desviou 600 milhões de dólares do INSS. Em 2002, conduziu boa parte das matérias sobre o sequestro e o assassinato de Tim Lopes, seu colega de redação. Integrou ainda a caravana "JN no Ar", do "Jornal Nacional", em 2001; e as comemorações dos 50 anos da Globo, no mesmo telejornal, em 2015.

Diretor-geral de Jornalismo da emissora, Ali Kamel se despediu de André Luiz Azevedo através de um e-mail, endereçado à toda equipe do canal: "Ao André Luiz, o meu muito obrigado pessoal. Nossas conversas sempre foram proveitosas – com certeza, para mim. E, em meu nome, o agradecimento da TV Globo".

Agora, André Luiz engrossa a lista de jornalistas que deram adeus à Globo recentemente, por vontade própria. Casos de Ana Brito, Carla Vilhena, Carlos Monforte, Cristina Serra, Daiana Garbin, Evaristo Costa, Flávia Freire, Tonico Ferreira, Vandrey Pereira, Mara Luquet e Heloísa Gomyde (da GloboNews). Já Izabella Camargo foi dispensada, após cumprir licença-médica. William Waack, por sua vez, saiu "em comum acordo", após uma polêmica relacionando seu nome a atitudes racistas.

Fonte: RD 1 

0 comentários: