Plantão resultou na interdição de estabelecimentos e apreensão de nove paredões de som


O plantão deste final de semana da equipe de fiscalização ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) resultou na interdição de cinco estabelecimentos, entre eles um que explorava sexualmente mão de obra infanto-juvenil, e, com a apreensão de nove paredões de som nas quatro regiões administrativas da cidade. As ações contaram com o apoio do Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal (Gaam/GMN) e da Polícia Militar (Cipam e 4ª BPM).

O trabalho começou na sexta-feira (10), onde três paredões de som foram apreendidos, sendo um no bairro de Candelária, zona sul, um no bairro de Nossa Senhora do Nazaré, zona oeste, e um no conjunto Gramoré, em Pajuçara, zona Norte da capital.

Já no sábado (11), as ações se voltaram para a zona Norte da cidade. O primeiro paredão foi apreendido em uma festa que ocorreria na Rua Paulistana, no bairro Potengi, o evento foi interditado e o responsável conduzido à Delegacia de Plantão. Além disso, outros dois paredões foram apreendidos, um na Avenida das Fronteiras e o outro no Parque dos Coqueiros, ambos localizados no bairro de Nossa Senhora da Apresentação.

No domingo (12), além da apreensão de três paredões de som, sendo dois deles no bairro Potengi, zona Norte, e um no bairro de Felipe Camarão, zona Oeste, houve a interdição de três bares na Orla da Redinha por descumprimento de ordem judicial, que proibiu o uso de som nos bares dessa região.

Ainda no domingo, um estabelecimento que explorava sexualmente mão de obra infanto-juvenil, no conjunto Vale Dourado, no bairro de Nossa Sª da Apresentação, foi interditado pela equipe. A lei de nº 6.246, sancionada em 2011, proíbe o funcionamento dos equipamentos de som automotivos popularmente conhecidos como paredões do som nas vias, praças, praias e demais logradouros públicos e, também, em espaços privados do município de Natal. O descumprimento à lei acarreta na apreensão imediata do equipamento, além de aplicação de multa que pode chegar a sete mil reais.

O cidadão pode denunciar pelo telefone 190 – CIOSP (Centro Integrado de Operações em Segurança Pública), à noite e nos finais de semana. Ou ainda pelo 3616-9829 (Ouvidoria da Semurb) de segunda a sexta das 8h às 14h.

0 comentários: