Reajuste da Polícia Militar e Bombeiros custará mais de R$ 600 milhões até 2022

A reestruturação das carreiras dos praças e oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte vai gerar impacto financeiro, com ajuste nos soldos, de R$ 342 milhões em três anos, sem contar as promoções, conforme informações anexadas ao projeto de lei 19/2019 enviado à Assembleia Legislativa pelo governo do Estado.

Se forem considerados as promoções previstas na reorganização da corporação, haverá uma despesa adicional, até 2022, que chega a R$ 281,12 milhões. Com isso, o impacto financeiro do projeto de lei deve totalizar um repercussão financeira, até 2022, de R$ 623,12 milhões.

Os números constam em um documento que foi enviado pelo governo do Estado à Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa para informar o impacto financeiro da proposta de reestruturação das carreiras dos policiais militares e bombeiros.

Com o envio das informações, o projeto de lei de reestruturação da carreira da PM/CB foi aprovado na CCJ, e agora será submetido à apreciação da Comissão de Fiscalização e Finanças.

Fonte: Tribuna do Norte

0 comentários: