Greve dos petroleiros pode afetar abastecimento de combustíveis, diz ANP


A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) enviou nesta quinta-feira (13) ofício ao TST (Tribunal Superior do Trabalho) alertando para o risco de a paralisação dos funcionários da Petrobras afetar o abastecimento de combustíveis no país.

A greve entrou no seu 13º dia nesta quinta e, segundo a FUP (Federação Única dos Petroleiros), tem a adesão de cerca de 20 mil empregados em 113 unidades operacionais, como plataformas, refinarias e terminais.

No ofício, a ANP lembra que a Petrobras tem mantido as operações de suas unidades com equipes de contingência, mas diz que “tal solução não se sustentará ao longo do tempo, podendo causar impactos na produção de petróleo, gás natural e seus derivados”.
Em ações contra a greve na Justiça, a Petrobras tem reclamado da baixa presença de empregados em suas unidades, apesar de decisão do TST determinando que os sindicatos garantam efetivos mínimos de 90% do pessoal.

Ainda não há, porém, registros de dificuldades na compra de produtos por distribuidoras de combustíveis. A ANP diz, porém, que diante da falta de indicativos de fim da greve, toda a cadeia poderá ser afetada.

“Cumpre ressaltar que a produção de derivados [de petróleo] representa um serviço essencial para o país e o prolongamento da greve poderá afetar não só a produção, como o abastecimento, com consequente prejuízo no pagamento de impostos em todas as esferas da federação”, diz o texto.

Leia a matéria completa aqui

Fonte: Folha de SP

0 comentários: