Servidores do RN protestam contra reforma da Previdência estadual

Tiago Rebolo/Agora RN

Servidores do funcionalismo público do Rio Grande do Norte estão concentrados na Assembleia Legislativa (ALRN) para protestar contra a reforma da Previdência do estado, na manhã desta segunda-feira (3). A manifestação ocorre justamente no dia de abertura do ano legislativo do RN.

“A governadora foi contra o pacote de maldades do governo federal, mas apresenta uma reforma pior do que a de Bolsonaro. Ela quer que os aposentados morram de fome”, diz Rosália Fernandes, servidora e representante da executiva nacional da CSP/Conlutas.

Na sexta-feira (31), o Governo do Estado apresentou as novas taxas de contribuição para a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência do Rio Grande do Norte. A nova faixa de alíquotas foi estipulada entre 12% e 18,5%. Anteriormente, o governo estadual estudava aplicar faixa entre 11% e 18,5%, abrangendo servidores da ativa e os inativos (aposentados e pensionista). A medida causou revolta nos servidores.

Representantes do Sindicato dos Bancarios; Associação dos Docentes da Universidade Estadual do RN (Aduern); Sindicato dos Servidores em Saúde; Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Indireta; Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública; e Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta também participam do ato. Aproximadamente 30 policiais cercam a ALRN.

“Infelizmente, a governadora que era contra a reforma da Previdência de Bolsonaro apresenta uma reforma ainda pior para o Rio Grande do Norte. É uma reforma que taxa inativos acima de R$ 2.500 com 14% de contribuição. Isso significa dizer que depois de 10 anos com reajuste zero, a governadora lança uma proposta de redução de salário”, ressalta Marcos Tinôco, diretor do Sindicato dos Bancários do RN.

AGORA RN

0 comentários: