Túnel de Macrodrenagem vai eliminar 13 pontos de alagamentos em Natal


Treze pontos de alagamentos nos bairros de Nova Descoberta, Lagoa Nova, Dix-Sept Rosado, Nossa Senhora de Nazaré e Bom Pastor serão eliminados após a finalização das obras do túnel de Macrodrenagem, que estão sendo realizadas na zona Oeste da capital potiguar. O cronograma de serviços coordenado pela Secretaria Municipal de Obras Públicas e infraestrutura (Semov) já atingiu 78% de execução. A expectativa é que os trabalhos terminem em dezembro deste ano.

Estão sendo investidos R$ 163 milhões, sendo R$ 143 do Governo Federal e R$ 20 milhões da Prefeitura de Natal. O complexo de serviços consiste na construção do túnel com 4,7 km de extensão e a interligação do sistema com as lagoas de captação do Centro Administrativo, de São Conrado e do KM-06, que será o destino final das águas que serão escoadas pelo equipamento.

O titular da Semov, Tomaz Neto, explica que essa é uma obra complexa e de difícil execução: "São escavações profundas, que exigem muito da equipe de trabalho. Além disso, tem a questão das chuvas que atrapalham o avanço dos serviços, vez que quando há precipitação, precisamos retirar toda a água do túnel. Mesmo assim, atingimos um ritmo de atuação satisfatório e acreditamos no cumprimento do prazo estabelecido para entregarmos a obra", destacou.

Tomaz também disse que o atual serviço vai propiciar, no futuro, a eliminação de pontos de alagamentos no bairro da Cidade da Esperança e nas regiões próximas às Lagoas do Preá e Potiguares: "Essa será uma fase posterior, mas que depende do que estamos fazendo agora. O atual túnel já terá a estrutura que chamamos de "dois braços" para seguirmos com esse trabalho de combate e erradicação dos alagamentos na cidade".

Solução na rua José Gonçalves

Em uma parceria público privada, a Semov está executando um chamado "Piscinão" na rua José Gonçalves, em Lagoa Nova. Essa obra tem investimentos de R$ 1,3 milhão e vai acabar com os transtornos dos moradores e comerciantes da região que historicamente sofrem com o acúmulo de água quando chove na cidade. O supermercado Nordestão entrou como parceiro da obra, investindo R$ 900 mil, a Caern também fez um aporte de R$ 200 mil e a Prefeitura complementou com R$ 180 mil. 

"É uma ação muito importante para a região. Estamos fazendo esse piscinão subterrâneo, que acumulará as águas das galerias pluviais. Após a conclusão, as casas e estabelecimentos comerciais não serão mais invadidas quando chover", detalhou Tomaz.

0 comentários: