Idosa suspeita de covid-19 morreu na madrugada de hoje no Hospital Regional de Caicó


Mais uma morte suspeita de COVID-19 foi registrada na madrugada desta quarta-feira no Hosptial Regional do Seridó na cidade de Caicó.  Segundo informações colhidas pela nossa reportagem uma idosa de 81 anos, residente em Jardim do Seridó, que estava internada desde de sábado no setor de suspeitos de covid não resistiu e veio a óbito na madrugada de hoje. 

Veja o relato da filha da vitima faz faz uma cronologia desde a data do seu aniversário no último sábado até a fatídica noticia na madrugada de hoje; 

Dia 22/05, sexta-feira, foi o aniversário de 81 anos de mamãe. Por causa da Pandemia, não fizemos festa. Falamos com ela por vídeo chamada e ela disse que estava com mais sono que o normal naquele dia. Sentimos sua voz um pouco cansada, mas ela estava feliz e lúcida o suficiente para lembrar a idade que estava fazendo, reconhecer cada um de nós e agradecer, digo isso porque ela estava no início do Alzheimer.

Dia 23, sábado, ela ficou molinha e com baixa oxigenação. Mamãe sempre teve problemas respiratórios e enfrentou nos últimos dois anos, duas pneumonias. Tivemos medo de levá-la ao médico por causa dos casos de Covid, medo dela ser infectada lá, já que em casa, teoricamente, estávamos cumprindo o isolamento. Mas o medo de ser algo mais grave falou mais alto e levamos ela para o Hospital de Jardim no sábado à noite. Disseram que teriam que levá-la para Caicó, que é onde teria estrutura para atendê-la. 

Em Caicó veio a notícia de que ela teria que ficar sozinha, pois as síndromes respiratórias já eram tratadas como casos suspeitos de Covid. Esse foi o momento mais difícil. Deixar ela sozinha lá... E quando ela acordasse? Como a gente iria conseguir falar com ela? Ela só poderia fazer o exame para saber se estava com covid em três dias e ninguém informou quando o resultado sairia. Mas a gente sabia que o hospital poderia fazer mais por ela do que a gente, naquele momento... Foi difícil, mas deixamos ela lá.

Dia 24/05 recebemos de manhã, por whatsapp, o boletim médico. Ela estava muito bem. Lúcida, com a pressão e temperatura normais e até a oxigenação havia se estabilizado.

Dia 25/05 a mesma coisa. Ficamos otimistas. Achamos que ela receberia alta em breve. 

Ontem, dia 26/05, ficamos sem notícias o dia quase todo. Apenas por volta das 17h o médico ligou e disse que ela estava “estável”, mas um pouco “desorientada”, não falava nada que desse para compreender. Ficamos com uma sensação ruim. Apesar de mamãe estar no início do Alzheimer, ela não era de falar coisas incompreensíveis. Ontem também foi o dia em que realizariam a coleta do exame. Queríamos muito poder falar com ela... que algum enfermeiro, técnico ou médico fizesse chamada de vídeo, mas ninguém se disponibilizou para isso.

Hoje de madrugada veio a notícia mais dolorosa e tão inesperada devido ao quadro de saúde dela aparentar ser de bom para estável: ela havia falecido.

O que motivou? Não sabemos.

Só sabemos que o velório e o enterro terão que seguir todos os procedimentos dos casos suspeitos de Covid: Caixão lacrado, poucas horas e apenas a família.

Mamãe faleceu sem estar perto de nenhum de nós, uma família tão grande e unida. Isso é o que mais dói. Se não fosse essa pandemia, tenho certeza que tudo seria diferente.

Não consegui assimilar ainda. Não sabemos se iremos viajar para o interior e correr o risco de, ainda que involuntariamente, podermos levar o vírus da capital para lá, que tem tão poucos casos registrados.  Mas como ficar sem abraçar quem a gente ama nessa hora? Ninguém ensina isso nos manuais de combate ao vírus que tanto estávamos tentando seguir...  

Se cuidem, amem seus familiares, os respeitem, liguem todos os dias. E orem por minha mãe e pela minha família. Precisamos de muita força nesse momento.

0 comentários: