PGR vai avaliar se manifestação em Brasília apoiada por Bolsonaro deve ser investigada

O procurador-geral da República, Augusto Aras, disse, em nota, que “deve se reunir nesta segunda-feira (4) com procuradores de sua equipe para analisar os fatos” sobre a manifestação realizada em Brasília neste domingo (3), com a participação de Jair Bolsonaro. O ato ocorreu na Esplanada dos Ministérios, em apoio ao governo e contra o ex-ministro Sergio Moro, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso. A coluna questionou Aras se ele pretendia tomar medidas sobre a manifestação.

A PGR vai analisar se o ato tinha pedidos antidemocráticos, como aquele feito em 19 de abril, em Brasília, em que manifestantes defendiam a intervenção militar. O protesto, que contou com a presença e discurso de Jair Bolsonaro, é alvo de investigação aberta a pedido de Aras. Se procuradores entenderem que a manifestação de hoje tem a mesma característica, ela pode ser incluída no inquérito aberto no STF sobre o tema.

Os procuradores também irão debater o fato de o presidente Jair Bolsonaro não ter usado máscara, apesar do decreto do Distrito Federal que torna o item obrigatório. A agressão aos jornalistas ocorrida durante o ato não é da alçada da PGR por não envolverem pessoas com foro privilegiado.

BELA MEGALE

0 comentários: