RN chega a 255 mortes por Covid-19; 89 pacientes esperam por leitos


O Rio Grande do Norte contabiliza, nesta quinta-feira (28), um total de 255 mortes provocadas pela Covid-19, 13 a mais que no dia anterior. Esse quantitativo de novas confirmações faz referência a óbitos que ocorreram entre os dias 16 e 27 de maio, mas que somente foram confirmados nesta quinta. As informações foram divulgadas pelo secretário de estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, durante coletiva de imprensa. 

O secretário ainda explicou que os dados referentes aos casos confirmados da doença não seriam divulgados naquele momento devido a um problema técnico. “O boletim sairá no final do dia, porque tivemos problemas com os bancos de dados que são gerados pelo Ministério da Saúde. Estamos, nós do grupo de vigilância, o dia todo tentando confrontar essas notificações para que não estejamos comunicando informações equivocadas. Muitas vezes o município faz uma notificação, e ela não entra do banco de dados do Ministério do mesmo momento, porque fazemos a checagem. Esse é um processo fundamental, que exige um trabalho de depuração e análise”, destacou o secretário. 

Com relação à situação dos leitos no estado potiguar, Cipriano informou que há um total de 517 ocupados, dentre públicos e privados, sendo 267 pacientes em leitos críticos e 250 em clínicos. Há ainda 89 pacientes na fila de espera aguardando vagas nos leitos para tratamento do novo coronavírus. Dentre esses pacientes na regulação, nove são prioridade 1, isto é, que precisam de leitos mais complexos, 26 são prioridade 2 e 54 são prioridade 3. 

De acordo com o secretário, a taxa de ocupação de leitos adultos na região de Mossoró chegou aos 100%; Natal e região metropolitana segue com quase totalidade de leitos ocupados. Em Pau dos Ferros, dos oitos leitos existentes, cinco estão ocupados, o que representa uma taxa de 62,5%. Já no Seridó, ocorreu uma queda na taxa em virtude da abertura de novos leitos, passando de 17 para 22 em funcionamento, tendo apenas nove ocupados. Ainda segundo Cipriano, o estado tem, até o momento, 172 leitos gerais disponíveis para Covid-19. 

“Estamos com a perspectiva de abrir, nesta tarde, 20 leitos de UTI de assistência ventilatória no Hospital de Campanha. O Estado cooperou com isso. A unidade tinha outras condições, mas não tinha os respiradores. O importante aqui é união para salvar vidas e, nesse sentido, conseguimos os 40 monitores, 11 ventiladores, 40 bombas de infusão, para que esses leitos possam começar a funcionar”, explicou o secretário. E complementou: “Sobre o anexo do Hospital Luiz Antônio, em parceria com a Liga, deveremos até o fim do dia abrir novos leitos de UTI. Os equipamento que foram entregues na segunda-feira ainda estão sendo montados, testados e avaliados”, destacou. Com a abertura de seis novos leitos, essa unidade chegará ao quantitativo de 20, conforme disse Cipriano. 

Transferências

O secretário sinalizou que está buscando enfrentar, em conjunto com Natal e os municípios, o problema da demora na transferência dos pacientes, o transporte sanitário. “Há uma sobrecarga do Samu em fazer isso. Estamos buscando alternativas para diminuir esse tempo de transferência que está sendo crítico e que pode trazer riscos aos pacientes”, comentou. Atualmente, o tempo média de transferência, a depender da localidade, é de 12 horas. Em se tratando de um paciente entubado, deve haver uma unidade de suporte avançado, que conduza o respirador e os demais equipamentos. “Hoje esse trabalho é feito somente pelo Samu e por algumas empresas especializadas. Esse transporte é mais uma sobrecarga. Então vamos discutir a possibilidade de estar ampliando a frota das ambulâncias para diminuir esse tempo de transporte”, afirmou. Cipriano. 

0 comentários: