Mundo registra maior nº diário de mortes por Covid, e total de vítimas passa de 1,4 milhão


Vista aérea de um cemitério em Jacarta, na Indonésia, mostra coveiros com roupas de proteção carregar um caixão com uma vítima de Covid durante a pandemia do novo coronavírus — Foto: Willy Kurniawan/Reuters

O mundo registrou um novo recorde diário de mortes por Covid, e o total de vítimas ultrapassou a marca de 1,4 milhão, aponta balanço da Universidade Johns Hopkins nesta quarta-feira (25). Foram 12.785 óbitos na terça-feira (24), que superaram a marca anterior de 11.840 mortes registradas na sexta-feira (20).

O mundo teve por quatro dias seguidos mais de 11 mil vítimas do novo coronavírus na semana passada, segundo o balanço da universidade. Foram 200 mil novas mortes em 23 dias. A universidade americana tem um painel em tempo real que monitora o avanço da pandemia em todo o mundo. Ele é abastecido com dados oficiais, que podem ser revisados e alterados.

Nos últimos dias, os Estados Unidos superaram as 250 mil mortes, o Brasil passou de 170 mil óbitos e o México se tornou o quarto país do mundo a ultrapassar a marca de 100 mil vítimas. País mais afetado do mundo, os EUA registraram 2.146 novas mortes nas últimas 24 horas, o maior número desde 6 de maio. O maior número de vítimas (2.609) foi registrado em de 15 de abril.

Os países com mais vítimas são:

Estados Unidos: 259 mil

Brasil: 170 mil

Índia: 134 mil

México: 102 mil

Reino Unido: 55,9 mil

Itália: 51,3 mil

França: 50,3 mil

Irã: 45,7 mil

Espanha: 43,6 mil

Argentina: 37,3 mil

O mundo também se aproxima dos 60 milhões de casos, segundo a Johns Hopkins. Os países com mais infectados são:

Estados Unidos: 12,5 milhões

Índia: 9,2 milhões

Brasil: 6,1 milhões

França: 2,2 milhões

Rússia: 2,1 milhões

Espanha: 1,5 milhão

Reino Unido: 1,5 milhão

Itália: 1,4 milhão

Argentina: 1,3 milhão

Colômbia: 1,2 milhão


Mapa de casos e mortes por Covid em todo mundo, segundo a Universidade Johns Hopkins, na manhã desta quarta-feira (25) — Foto: Reprodução/jh.edu

G1

0 comentários: